blog


artigos, ideias e leituras para se manter atualizado
na realidade digital-first.

Viewing entries tagged
redes sociais

Oportunidade Bowler - Mkt Digital / Law

Oportunidade Bowler - Mkt Digital / Law

Oportunidade na Bowler! Você é de comunicação e marketing, mas também gosta do universo do direito? Quer pensar estratégia digital e fazer um case no mercado? Então conheça essa oportunidade:

Gestor de Mkt Digital / Law

  • Profissional de marketing com experiência sólida em digital.
     
  • Posição full time, alocado na agência e com flexibilidade para home office.
     
  • Atividades-chave: produção de conteúdo para redes sociais, site e e-mail marketing; gestão de comunidades; interface com diretor de arte; acompanhamento da compra de mídia e SEO; coordenação da redação de artigos; criação de relatórios; permanente pensamento estratégico para sugerir nova iniciativas.
     
  • Cliente bacana e cheio de energia!

Se você quer trabalhar em uma agência com modelo de consultoria, cabeça de negócios e pensamento digital-first, mande seu CV (Linkedin, Behance, portfólio...) em um e-mail de apresentação, com CV e pretensão, para: oportunidades@bowler.com.br



 

Oportunidades Bowler - Junho 2017

Oportunidades Bowler - Junho 2017

Oportunidades na Bowler! Se você quer trabalhar em uma agência com modelo de consultoria, cabeça de negócios e pensamento digital-first, mande seu CV (Linkedin, Behance, portfólio...) pra gente:
jobs.jun17@bowler.com.br

 

1) Atendimento pl (fulltime) - Vai liderar o atendimento de 2 contas de marketing digital, sendo a principal interface com os clientes. Importante ser (muito) organizado, ter cabeça de gestor de projeto, conhecimento de social media e bom conteúdo. Entender de mkt de performance conta pontos.
 

2) Diretor de Arte jr (fulltime) – Criativo para trabalhos on e offline, da papelaria aos posts nas redes. Como muito do trabalho é digital, vale muito ser curioso, explorar ferramentas e serviços de mercado, saber criar pequenos vídeos etc.
 

3) Content & Community (freela partime) – Buscamos alguém antenado e bom de ideias e texto, com apetite para redes sociais. Vai ser responsável por planejar a matriz de conteúdo de um cliente (que tem 3 marcas em 2 redes), criar os conteúdos para social media assumir o papel de gestor de comunidade (interação, respostas aos usuários e relacionamento nas páginas). Atuação em dupla com diretor de arte.
 

4) Mídia digital (freela partime) – Queremos conhecer profissionais de mídia para atuar inicialmente prestando serviço para um cliente, com potencial para ampliar escopo e fazer parte do time Bowler para outras marcas. Conhecimento avançado em Facebook Ads, Google Adwords, Google Analytics, E-mail mkt (pelo menos Mailchimp!), tracking/tags de mídia etc. Visão de BI conta muitos pontos!
 

Digital-first News #5

Digital-first News #5

*|MC:SUBJECT|*
Acompanhe a bowler
nas redes sociais
>
>
>
Image
[Infográfico] O valor do Twitter para a comunicação das marcas
A rede social enfrenta questionamentos, mas sua relevância no trabalho de marketing permanece. Confira o infográfico com os principais insights da plataforma. (em inglês)

leia mais
Image
Quanto ganham os influenciadores e celebridades em cada rede social?
O site Economist.com apresenta gráficos que revelam os rendimentos dos 'digital influencers' por post, em cada rede social e em diferentes faixas de seguidores. (em inglês)

leia mais
Image
Conheça o guia completo sobre Internet das
Coisas
(IoT)
A Internet das Coisas promete integrar a tecnologia às nossas vidas, tornando-a quase invisível. Saiba tudo sobre esse fenômeno no artigo. (em inglês)

leia mais
Image
6 ferramentas de primeira para mensuração de redes sociais
O Google Analytics e as ferramentas nativas das redes fornecem alguma compreensão sobre a audiência, mas estas opções podem gerar dados mais profundos. (em inglês)


leia mais
Image
Será que sua marca está preparada
para estar no Snapchat
?
Conheça 4 sinais que indicam que uma marca não está preparada para atuar na plataforma - e conselhos de estratégia para aquelas que estejam preparadas.
(em inglês)


leia mais
Image
Inovação tecnológica e as narrativas muito, muito à frente da realidade
As empresas de tecnologia estão acelerando suas narrativas em torno de tudo - de VR a carros autônomos. Será uma tentativa de nos convencer de que o boom mobile pode ser sustentado? (em inglês)

leia mais

Image
Av Ibirapuera, 2120
21° andar - São Paulo
11 2626-1745


Seis passos para o engajamento da sua marca nas redes sociais

Seis passos para o engajamento da sua marca nas redes sociais

Muito se fala sobre engajamento nas redes sociais, mas como chegar até esse estágio? Como ter um consumidor que curta meus posts, comente e compartilhe? É preciso saber que a base de tudo é o relacionamento. Para atingir o engajamento é preciso compreender que é tudo sobre relações humanas. Só chegamos ao engajamento quando somos capazes de construir uma verdadeira relação com o consumidor. Portanto, antes de qualquer coisa, há uma construção a ser feita entre as partes envolvidas. Afinal, relacionamento se estabelece entre pessoas. É tudo sobre gente.  

Enxergo seis passos para se chegar ao ponto em que marcas e consumidores se relacionam com verdadeiro propósito e com fluidez. Segui-los requer planejamento e estratégia. Vamos lá:

  1. É preciso se conhecer. Antes de querer se relacionar com o outro é preciso saber quem você é. Uma marca deve saber responder sobre sua origem, valores e propósito. Apenas se conhecendo é possível se mostrar ao outro. Entender o seu propósito permitirá se conectar com o seu público de forma legítima. Lembre-se: o consumidor atual não aceita mais mentiras e nem máscaras.
     
  2. É preciso saber que imagem você quer projetar para o consumidor. Você sabe quais são os seus atributos? Como você quer ser reconhecido e percebido? Faça esse exercício e liste os atributos da sua marca. É fundamental que haja uma reflexão prévia sobre esses pontos antes de expor a marca nas redes sociais. Pense bem sobre o que vai querer expor, com qual frequência e formato.
     
  3. É preciso conhecer o outro. Para se comunicar é necessário conhecer o seu público final e ter clareza sobre o que você quer mostrar (etapa 2). Sobre o que se interessam meus consumidores? Que próposito comum existe entre a marca e o consumidor? Importante pensar sobre aquilo que a marca tem propriedade para falar e o que coincide com o interesse do usuário. A beleza do engajamento está na conexão de propósito entre marca e consumidor.
     
  4. É preciso ter bom papo. Para sustentar uma relação é importante que a marca tenha repertório, que seja capaz de falar sem cansar o consumidor. Ter um conjunto de conteúdos relevantes e pertinentes para o público. Falar o que ele tem interesse em ouvir. Pensar em um bom mix de conteúdo é fundamental. 
     
  5. É preciso surpreender. Como se destacar no meio de tanta informação e exposição de marcas e produtos? Você vai precisar achar um meio para ser criativo e surpreendente. Procure se destacar e invista em conteúdos como infográficos, GIFS e vídeos.
     
  6. É preciso regar. Monitore e ouça o que o consumidor está dizendo e use esses inputs para alimentar a sua estratégia. Apenas fazendo uma análise criteriosa da relação é possível evoluir e manter a relação de forma produtiva.
     

Como dica final, recomendo que você sempre pense que relações são sobre pessoas, assim você não erra. As etapas acima são naturais para construir uma relação duradoura e frutífera.

Maria Claudia Bacci é managing partner da www.bowler.com.br

O seu digital está numa fria? A saga do aquecedor.

O seu digital está numa fria? A saga do aquecedor.

Primeiro, pense em você, na sua imagem. Agora, imagine que alguém quer contratá-lo. É natural supor que essa pessoa vai querer saber mais sobre você no mercado. Faz sentido? Os consumidores agem da mesma forma em relação às marcas. Eles perguntarão e pesquisarão antes de comprar. Não se trata mais de SER encontrado, mas DO QUE será encontrado. Qual imagem da sua marca vão encontrar? Tenho certeza que você já sabia disso. Mas, na prática, muitas marcas ainda se preocupam mais em “aparecer” do que em “como aparecer”.

Estou sempre andando entre gestores de marketing e comunicação e, não raramente, me surpreendo com a sua performance, ou melhor, com a falta de performance da sua marca, nos buscadores e nas redes sociais - os dois principais ambientes de consulta do consumidor atual. Não me refiro apenas a “aparecer”, seja na busca orgânica ou com compra de mídia. Me refiro a “aparecer bem”. Ou seja, bem citado, avaliado e desejado.

Ainda aqui pensando, achei que seria interessante exemplificar esse ponto. Esses dias frios, de temperaturas baixas, são uma oportunidade óbvia para fabricantes venderem mais. O meu primeiro passo é pesquisar no Google. Pois bem, eu pesquisei. Quando digito “aquecedor de ambiente” sou impactada por todo o varejo, Walmart.com, Casas Bahia e Americanas.com. Sabe quantas marcas aparecem na primeira página? Seja de maneira orgânica ou paga? Apenas duas, e ambas com anúncio, nada de forma espontânea.

Pois bem, continuei minha busca entrando nos sites dos varejistas. Lá, achei uma marca de aquecedor com vários modelos. As opiniões dos consumidores nos reviews eram conflitantes, não me passavam 100% de segurança de que o produto era bom. Tentei o Facebook e não encontrei uma presença oficial. Visitei, então, o site da marca, mas não havia nenhum link para rede social. Conclusão: como não sei bem a opinião de outras pessoas sobre o produto, abandonei aquele fabricante.

Observando uma segunda marca, também encontrei polêmica nos reviews dos varejistas. Achei a página dessa marca no Facebook e percorri um mês de posts nessa rede social para ver se encontrava algum post de aquecedor e, por fim, ver a opinião do consumidor. Descubro que, nem nos dias mais frios a marca aproveitou para vender aquecedores. Falha do processo? Da estratégia? Não sei, mas o fato é que a marca ficou quieta nos dias em que o consumidor mais precisava, sem falar de aquecedor.

Como sou teimosa, decidi ler os comentários em posts de outros produtos dessa mesma marca para tentar avaliar, ao menos, a qualidade da marca em si. Ufa! Só encontrei gente falando bem. Ainda um pouco insegura, porque opinião de aquecedor mesmo eu não li, acabei comprando.

Quanta oportunidade perdida. Nos dias atuais não ter a sua marca visível e bem avaliada é perder oportunidades de venda. Muitas vezes, vejo marcas questionando o resultado da sua comunicação digital. Ora, ela só vai funcionar se for bem gerida. Eu, como consumidor, preciso achar, ler e ter a segurança de que farei uma boa compra. Caso contrário, fico vulnerável a um concorrente que faça melhor.

Aqueça o inverno, aqueça a marca e venha para o verdadeiro jogo da comunicação digital. Faça gestão não apenas do alcance da sua marca, mas também da relevância e senso de oportunidade de sua presença digital.

http://www.bowler.com.br