blog


artigos, ideias e leituras para se manter atualizado
na realidade digital-first.

Viewing entries tagged
marketing digital

Oportunidade Bowler - Mkt Digital / Law

Oportunidade Bowler - Mkt Digital / Law

Oportunidade na Bowler! Você é de comunicação e marketing, mas também gosta do universo do direito? Quer pensar estratégia digital e fazer um case no mercado? Então conheça essa oportunidade:

Gestor de Mkt Digital / Law

  • Profissional de marketing com experiência sólida em digital.
     
  • Posição full time, alocado na agência e com flexibilidade para home office.
     
  • Atividades-chave: produção de conteúdo para redes sociais, site e e-mail marketing; gestão de comunidades; interface com diretor de arte; acompanhamento da compra de mídia e SEO; coordenação da redação de artigos; criação de relatórios; permanente pensamento estratégico para sugerir nova iniciativas.
     
  • Cliente bacana e cheio de energia!

Se você quer trabalhar em uma agência com modelo de consultoria, cabeça de negócios e pensamento digital-first, mande seu CV (Linkedin, Behance, portfólio...) em um e-mail de apresentação, com CV e pretensão, para: oportunidades@bowler.com.br



 

7 sites para acompanhar e não perder nada sobre marketing digital, tecnologia e inovação

7 sites para acompanhar e não perder nada sobre marketing digital, tecnologia e inovação

Em tempos disruptivos e de mudanças constantes, é fundamental manter-se atualizado sobre tudo o que acontece em tecnologia, inovação, negócios, tendências, marketing digital e muito mais. Indicamos algumas fontes importantes para ficar bem informado.

Mobile Marketer

É um site bem completo com notícias sobre mobile, campanhas publicitárias, tecnologia, apps, tendências, entrevistas e colunas de especialistas sobre o mundo dos smartphones e tablets.

Social Media Today

O site tem como foco marketing digital e estratégia, marketing de conteúdo, social business, experiência do cliente, social media, tecnologia, entre outros. É uma fonte com excelentes infográficos, podcasts e dicas de como extrair o melhor das redes sociais para o seu negócio.

HubSpot

É uma plataforma de Inbound Marketing e Vendas, referência nos Estados Unidos e no mundo. Também oferece cursos e certificados, e seu blog é uma grande biblioteca com dicas e informações sobre marketing digital, Inbound Marketing, vendas, mídias sociais e tendências.

Ad Age

Site de notícias ligadas aos setores de publicidade e propaganda e marketing digital. Também disponibiliza vasta biblioteca com webcasts, guias da indústria e relatórios de pesquisa escritos por renomados especialistas da indústria.

Business Insider

É um site de notícias que cobre as áreas de política, negócios, mídia, tecnologia, tendências, ciências e entretenimento, entre outros tópicos. Lançado em 2007, atualmente faz parte da empresa de mídia alemã Axel Springer SE.

Forbes

A versão online da revista americana traz notícias sobre negócios, investimentos, branding, tecnologia, empreendedorismo, consumidores, entre outros. É famosa por divulgar listas como, por exemplo, as pessoas mais ricas no mundo, os maiores influenciadores, as celebridades mais bem pagas, e por aí vai.

Singularity Hub

O site divulga informações sobre Inteligência Artificial, Realidade Aumentada, Big Data, Futuro do Trabalho, IoT (Internet das Coisas), inovação, e muito mais. Há também uma editoria com artigos e insights de experts nesses segmentos e vídeos curtos explicativos.

10 eventos imperdíveis sobre marketing digital, inovação e branding

10 eventos imperdíveis sobre marketing digital, inovação e branding

Nos últimos anos, o Brasil tem recepcionado importantes eventos sobre branding, tecnologia, marketing digital, e-commerce, experiência do cliente, social media e muito mais.

Além de reunir profissionais renomados dos mais variados segmentos, esses encontros proporcionam muita troca de informações, falam sobre tendências e mostram cases de valor. E também são ótimas oportunidades de networking e negócios.

Há muita coisa boa acontecendo no segundo semestre deste ano, no Brasil e fora do país. Confira.

  • FÓRUM DE MARKETING DIGITAL/DIGITALKS

6 de julho
Royal Tulip Rio - São Conrado - Rio de Janeiro

Durante o evento, serão debatidos temas como Tendências e Inovações, investimentos, tecnologia, estratégias e outros assuntos que envolvem Marketing Digital e Empreendedorismo.

Alguns dos palestrantes confirmados são Cláudia Gurfinkel (Líder de Parcerias de Mídia para América Latina do Facebook), Elizabeth Almeida (Gerente Sênior de Relacionamento com o Consumidor da Coca-Cola) e Michelle Cunha (Coordenadora de Projetos, Comunicação e Qualidade da L´Oréal).

Outras cidades que receberão eventos Digitalks são Brasília (10 de agosto), Fortaleza (21 de setembro) e São Paulo (17 de outubro).

https://digitalks.com.br/eventos/

 

  • FÓRUM 2017 E-COMMERCE BRASIL

25-27 julho
Transamerica Expo Center, SP

 É a 8ª edição do Fórum E-Commerce Brasil, considerado o principal evento de e-commerce da América Latina e o terceiro maior evento da área no mundo pela Forrester Research.

Durante três dias, mais de 10 mil participantes e 108 palestrantes vão estar presentes. Haverá um salão de negócio com 150 expositores e formações em quatro áreas de conhecimento - Indústria, B2B, Marketplace e Venda de Serviços. Além de mentorias especializadas com grandes nomes do mercado de e-commerce em conversas individuais com varejistas.

Alguns dos palestrantes confirmados são Scott Emmons (Head of the Innovation Lab - Neiman Marcus), Anthony Long (Global E-commerce Capability Lead -Kimberly-Clark), John Panighel (Senior Manager, CRM & Digital Marketing - Adidas Canadá), Michelle Evans (Global Head of Digital Consumer Research Euromonitor).

https://eventos.ecommercebrasil.com.br/forum

 

  • NAME SUMMIT 2017

7-8 agosto
Hilton Midtown Manhattan - USA

O evento vai falar sobre branding em um mundo digital - como estabelecer uma identidade de marca consistente e ter uma presença digital que inspira e gera ROI.

Outros tópicos que serão desenvolvidos durante os dois dias de encontro são como desenvolver e manter marca online, como adquirir as habilidades necessárias para encarar as marcas concorrentes, a construção de uma marca digital, engajamento de usuários com base em padrões de comportamento e muito mais.

Nomes como Gerard Adams (Founder/CEO FOWNDERS), Tony Kirsch (Head of Professional Services and Evangelist for Neustar) e Timothy Jordan (Digital Marketing and Advertising Specialties for Google) vão palestrar no evento.

http://namesummit.com/

 

  • VMWORLD 2017

27-31 agosto
Mandalay Bay Hotel & Convention Center, Las Vegas, USA

O VMWorld une especialistas de diversos ramos da indústria e aborda temas como Nuvem, negócios digitais, tecnologias transformadoras e inovação, tendências, além de possibilitar a avaliação de produtos, networking e brainstorming.

São mais de 500 sessões, discussões em grupo e painéis com especialistas. No evento é possível obter informações e respostas sobre o seu segmento industrial, encontrar novas perspectivas para suas dores e vislumbrar oportunidades.

Nessa edição há uma novidade: quatro showcases com especialistas VMware que irão compartilhar inovações e soluções em modernização do Data Center, integração de Nuvens públicas, capacitação do espaço de trabalho digital e transformação da segurança.

A edição europeia do evento acontece em Barcelona, na Espanha, entre os dias 11-14 de setembro.

https://www.vmworld.com/en/index.html

 

  • EXPO FÓRUM DE MARKETING DIGITAL 2017

30-31 agosto
Transamerica Expo Center, São Paulo

No Fórum deste ano, haverá 14 trilhas de conteúdo, entre elas, especialistas globais em Growth, Performance, Cloud, Adtech, Mobile e Mídia, Inovação e Tendências.

O evento conta com um business room com 50 stands de patrocinadores, cases e experiências, consultorias especializadas para mais de 100 participantes e Startups square com 15 startups do setor de marketing digital.

Alguns dos palestrantes que estarão presentes são Brian Burlingame (Ceo JeffreyGroup), Clayton Wood (founder Growth Labs), Martha Gabriel (PhD, consultora, autora best seller, palestrante), Sujan Patel (co-founder Webprofits) e Vivian Hernandez (manager PR & Communications WIX.com).

https://digitalks.com.br/expo/

 

  • SOCIAL MEDIA WEEK SP (SMWSP)

11-15 setembro
ESPM - campus da pós-graduação Joaquim Távora

Este ano, o SMW acontecerá simultaneamente em três cidades de três continentes: Jacarta, Londres e São Paulo.

O SMWSP é um dos maiores eventos de mídia social da América Latina. O tema da 9ª edição é “Linguagem e as Máquinas” e trará conteúdos inéditos sobre como os algoritmos estão mudando as conexões e comunicações pelo mundo.

A curadoria dessa edição foi colaborativa, onde era possível cadastrar sua palestra, workshop ou debate. No mês de julho acontece a divulgação da programação e a abertura das inscrições ao público.

Alguns dos palestrantes no ano passado foram Rodrigo Siqueira (Technical Sales / Marketing Solutions, IBM), Mauricio Alvarez (Sales Director – Latin America, Netbase) e Diogo Cortiz (Pesquisador do Centro de Estudos de Tecnologias Web, NIC.br).

https://socialmediaweek.org/saopaulo/

https://socialmediaweek.org/london/

https://socialmediaweek.org/jakarta/

 

  • INBOUND 2017

25-28 setembro
Boston Convention & Exhibition Center, Boston, USA

Para se ter uma ideia do tamanho do evento, em 2016, houve a participação de 19.000 pessoas de 92 países.

Com palestras, jornadas educacionais e aulas práticas, o evento discute como a experiência Inbound é fundamental para o sucesso nos negócios.

Este ano, estão previstas palestras com Michelle Obama, Brian Halligan & Dharmesh Shah (co-founders HubSpot), Mario Batali (chef e autor), Yuval Dvir (Google Cloud), Brené Brown (pesquisadora e palestrante), entre outros. 

http://www.inbound.com/

 

  • CUSTOMER EXPERIENCE SUMMIT 2017

28 setembro
Theatro Net - Vila Olimpia/SP

Em sua quarta edição, o Customer Experience Summit desperta o olhar das empresas sobre a importância de se investir em estratégias de relacionamento com o cliente.

Em um dia, especialistas nacionais e internacionais vão debater temas como satisfação, sucesso, retenção e fidelização de clientes.

Alguns palestrantes confirmados no evento são Cláudia Vale (Founder at FLWOW! & EID Institute (CCXP)), Gustavo Caetano (CEO da Sambatech), Tatiana Pezoa (CEO da TrustVox) e Lincoln Murphy (Customer Success Consultant).

https://cxsummit.com.br/

 

  • RD SUMMIT FLORIPA

18-20 outubro
Florianópolis

Considerado um dos maiores eventos de Marketing Digital e Vendas da América Latina, terá mais de 150 palestrantes, entre nacionais e internacionais, além de feira de negócios com mais de 80 expositores de diversas áreas. Em sua quarta edição é esperado um público de mais de oito mil participantes.

Entre os temas que serão abordados estão Gestão e Estratégia, Marketing, Conteúdo, Vendas, Customer Success e Atendimento ao Cliente e Tecnologia.

A agenda com os palestrantes ainda não foi divulgada, mas no ano passado, estavam entre os palestrantes Neil Patel (co-founder Crazy Egg & Hello Bar), Paula Bellizia (Microsoft Brasil general manager), o economista Ricardo Amorim, entre outros.

http://rdsummit.com.br/

 

  • WEB SUMMIT

6-9 novembro
Pavilhão da FIL e MEO Arena, Lisboa, Portugal

Considerada a melhor conferência de tecnologia do Planeta pela Forbes, deve reunir este ano 60 mil participantes de mais de 160 países e 650 palestrantes.

O evento é tão procurado que os primeiros lotes de ingressos começaram a ser vendidos em novembro do ano passado.

Alguns dos palestrantes confirmados são Brian Krzanich (CEO Intel USA), Brad Smith (President and Chief Legal Officer Microsoft), Claudia Willvonseder (CMO IKEA Sweden) e Gillian Tans (President & CEO Booking.com Netherlands).

https://websummit.com/

 

Oportunidades Bowler - Junho 2017

Oportunidades Bowler - Junho 2017

Oportunidades na Bowler! Se você quer trabalhar em uma agência com modelo de consultoria, cabeça de negócios e pensamento digital-first, mande seu CV (Linkedin, Behance, portfólio...) pra gente:
jobs.jun17@bowler.com.br

 

1) Atendimento pl (fulltime) - Vai liderar o atendimento de 2 contas de marketing digital, sendo a principal interface com os clientes. Importante ser (muito) organizado, ter cabeça de gestor de projeto, conhecimento de social media e bom conteúdo. Entender de mkt de performance conta pontos.
 

2) Diretor de Arte jr (fulltime) – Criativo para trabalhos on e offline, da papelaria aos posts nas redes. Como muito do trabalho é digital, vale muito ser curioso, explorar ferramentas e serviços de mercado, saber criar pequenos vídeos etc.
 

3) Content & Community (freela partime) – Buscamos alguém antenado e bom de ideias e texto, com apetite para redes sociais. Vai ser responsável por planejar a matriz de conteúdo de um cliente (que tem 3 marcas em 2 redes), criar os conteúdos para social media assumir o papel de gestor de comunidade (interação, respostas aos usuários e relacionamento nas páginas). Atuação em dupla com diretor de arte.
 

4) Mídia digital (freela partime) – Queremos conhecer profissionais de mídia para atuar inicialmente prestando serviço para um cliente, com potencial para ampliar escopo e fazer parte do time Bowler para outras marcas. Conhecimento avançado em Facebook Ads, Google Adwords, Google Analytics, E-mail mkt (pelo menos Mailchimp!), tracking/tags de mídia etc. Visão de BI conta muitos pontos!
 

CMO: Digital não é apenas um canal de comunicação

CMO: Digital não é apenas um canal de comunicação

Artigo da sócia da Bowler, Maria Claudia Bacci, publicado originalmente no Meio&Mensagem em 20/07/2016.

O diretor de marketing e comunicação é o novo agente transformador das empresas. E mais do que opinar, ele deve influenciar as decisões.

Foi-se o tempo em que o diretor de marketing e comunicação via o meio digital como mais uma mídia, mais um canal de relacionamento. Os que ainda não passaram desse estágio provavelmente estão limitados dentro de suas organizações. O digital agora é um novo indutor de negócios e não de políticas de comunicação. É o que chamamos dedigital-first business. O diretor de marketing e comunicação é o novo agente transformador das empresas. É quem conhece as novas aplicações, pensa e induz a mudança.

O job description mudou para melhor. Pode ser que ninguém tenha dado formalmente o novo descritivo do papel do diretor de marketing dentro da empresa, mas, na prática, no dia-a-dia, isso mudou muito. Nos Estados Unidos já antecipa para o próximo ano um budget para o CMO que supera o do CIO. Isso porque se espera hoje uma contribuição maior do pessoal do marketing e da comunicação do que a área de TI.

É o CMO quem pode se meter (sim, muitas vezes é se meter, até porque seu novo papel não foi percebido por muitos) e mudar o curso das coisas. Isso porque ele tem conhecimento em SEO (search engine optimization), redes sociais, tecnologia aplicada a negócios, internet das coisas, realidade aumentada e virtual, etc. Ele deve sair da sala de reuniões e ir até a sala do CEO. E mais do que opinar, ele deve influenciar as decisões a partir de uma perspectiva calcada no entendimento do digital como indutor de transformação.

Jogando a seu favor, ele tem a visão do todo, de toda a cadeia, conhece e está antenado às novas tecnologias e suas aplicações. Sabe fazer de maneira mais leve e ágil a decodificação do “novo” de forma prática e numa linguagem que influenciará não só o ponto de contato com o cliente, mas também o principal item do ativo: a marca. Uma nova mentalidade digital cria um novo valor para os negócios. Cria um grupo de executivos e times que pensam para frente, pensam em inovação e na transformação da empresa pelo novo ambiente digital.

Isso é o digital-first business sendo exercitado em todas as áreas das empresas. O “business” aqui deve ser compreendido como todo processo que pode ser transformado pelo digital, e que levará a empresa a outro patamar de exposição da sua marca junto aos seus stakeholders.

Comece hoje, pois amanhã já será tarde.

www.bowler.com.br

www.bowler.com.br/blog

Content marketing ou business content? O futuro da gestão de conteúdos

Content marketing ou business content? O futuro da gestão de conteúdos

As definições de content marketing são numerosas e variadas. Elas falam de um processo de produção e compartilhamento de conteúdo em que o eixo central é, naturalmente, o engajamento com o público, por meio do storytelling e do ‘match’ de afinidades. Poucos falam que o conteúdo não está a serviço do marketing ou da comunicação. Mas um bom conteúdo deve estar a serviço dos objetivos de negócio. Deve contribuir para aumentar a lucratividade a partir dos objetivos esperados.

A primeira coisa que deveria cair por terra nas empresas é a existência de um 'dono' do conteúdo. Em alguns casos quem cuida do conteúdo é a área de marketing, em outros, o departamento de comunicação, por exemplo. Mas, na ponta, não pode haver percepção de fragmentação, já que o pensamento estratégico e a execução de um conteúdo pertencem, na verdade, a toda organização, e não a uma área específica. Pode até ser gerido por um departamento, mas deve levar em consideração a matéria-prima produzida por toda a empresa. A visão deve ser única.

Toda a empresa é produtora de conteúdo. Afinal, tudo que se faz dentro de uma empresa é, ou deveria ser, para um único objetivo de negócio. Reitero: o objetivo de negócio, e não o objetivo de marketing ou de comunicação. Se espera que todos tenham um novo mindset, orientado para o business, e não para o marketing. É o chamado publishing oriented mindset. O mindset é coletivo e não departamentalizado.

Um dos principais desafios, hoje, é a falta de integração na gestão de conteúdo. O pulo do gato passa a ser então o ‘processo de integração’, em que as diversas estruturas pensam em conteúdo sob um mesmo direcionamento. Afinal, uma empresa deve construir sua reputação e imagem com uma só visão. A grande história corporativa a ser contada é uma só, e pertence a todos. O que se espera é uma personalidade de marca única.

Portanto, quando a produção de conteúdo está represada, centralizada ou pulverizada - e não integrada - não se pode afirmar que a empresa faz content marketing. Não de forma completa, abrangente e competente. Até porque o futuro está num passo além, no business content. A nova discussão deve ser que papel o conteúdo cumpre para o negócio, e não que papel as atividades de negócio cumprem para a produção de conteúdo. Pensem nisso.

www.bowler.com.br

O seu digital está numa fria? A saga do aquecedor.

O seu digital está numa fria? A saga do aquecedor.

Primeiro, pense em você, na sua imagem. Agora, imagine que alguém quer contratá-lo. É natural supor que essa pessoa vai querer saber mais sobre você no mercado. Faz sentido? Os consumidores agem da mesma forma em relação às marcas. Eles perguntarão e pesquisarão antes de comprar. Não se trata mais de SER encontrado, mas DO QUE será encontrado. Qual imagem da sua marca vão encontrar? Tenho certeza que você já sabia disso. Mas, na prática, muitas marcas ainda se preocupam mais em “aparecer” do que em “como aparecer”.

Estou sempre andando entre gestores de marketing e comunicação e, não raramente, me surpreendo com a sua performance, ou melhor, com a falta de performance da sua marca, nos buscadores e nas redes sociais - os dois principais ambientes de consulta do consumidor atual. Não me refiro apenas a “aparecer”, seja na busca orgânica ou com compra de mídia. Me refiro a “aparecer bem”. Ou seja, bem citado, avaliado e desejado.

Ainda aqui pensando, achei que seria interessante exemplificar esse ponto. Esses dias frios, de temperaturas baixas, são uma oportunidade óbvia para fabricantes venderem mais. O meu primeiro passo é pesquisar no Google. Pois bem, eu pesquisei. Quando digito “aquecedor de ambiente” sou impactada por todo o varejo, Walmart.com, Casas Bahia e Americanas.com. Sabe quantas marcas aparecem na primeira página? Seja de maneira orgânica ou paga? Apenas duas, e ambas com anúncio, nada de forma espontânea.

Pois bem, continuei minha busca entrando nos sites dos varejistas. Lá, achei uma marca de aquecedor com vários modelos. As opiniões dos consumidores nos reviews eram conflitantes, não me passavam 100% de segurança de que o produto era bom. Tentei o Facebook e não encontrei uma presença oficial. Visitei, então, o site da marca, mas não havia nenhum link para rede social. Conclusão: como não sei bem a opinião de outras pessoas sobre o produto, abandonei aquele fabricante.

Observando uma segunda marca, também encontrei polêmica nos reviews dos varejistas. Achei a página dessa marca no Facebook e percorri um mês de posts nessa rede social para ver se encontrava algum post de aquecedor e, por fim, ver a opinião do consumidor. Descubro que, nem nos dias mais frios a marca aproveitou para vender aquecedores. Falha do processo? Da estratégia? Não sei, mas o fato é que a marca ficou quieta nos dias em que o consumidor mais precisava, sem falar de aquecedor.

Como sou teimosa, decidi ler os comentários em posts de outros produtos dessa mesma marca para tentar avaliar, ao menos, a qualidade da marca em si. Ufa! Só encontrei gente falando bem. Ainda um pouco insegura, porque opinião de aquecedor mesmo eu não li, acabei comprando.

Quanta oportunidade perdida. Nos dias atuais não ter a sua marca visível e bem avaliada é perder oportunidades de venda. Muitas vezes, vejo marcas questionando o resultado da sua comunicação digital. Ora, ela só vai funcionar se for bem gerida. Eu, como consumidor, preciso achar, ler e ter a segurança de que farei uma boa compra. Caso contrário, fico vulnerável a um concorrente que faça melhor.

Aqueça o inverno, aqueça a marca e venha para o verdadeiro jogo da comunicação digital. Faça gestão não apenas do alcance da sua marca, mas também da relevância e senso de oportunidade de sua presença digital.

http://www.bowler.com.br

 

Como o marketing digital resolve o budget de 2016

Como o marketing digital resolve o budget de 2016

Vai chegando o fim do ano e o momento de definir o budget 2016. Essa etapa provoca arrepios nos gestores de marketing e comunicação. Agora, imaginem em um ano de crise. Começa então o chamado mundo de escolhas. Como definir o budget no novo cenário do país? Pra onde vai a empresa? Como o marketing contribui efetivamente? O que performou melhor em 2015? O que deixei de fazer? O que é urgente e não posso mais adiar?

 O orçamento encolhe ou, na melhor das hipóteses, se mantém, e o CMO precisa equilibrar a pressão por resultado, defender a aplicação dos recursos, avaliar a pressão das novas tecnologias e ainda incluir a empresa em outras plataformas. Ou seja, precisava de mais budget. Como equacionar?

 Se estivesse nesse lugar, em primeiro lugar, eu avaliaria a performance de cada real investido em 2015. Me perguntaria, no limite, que resultado as iniciativas têm trazido e questionaria o porque de cada KPI. Converge com a estratégia de negócios? Qual papel cada ação cumpre no mix de comunicação? Enfim, tiraria os esqueletos do armário e faria uma bela faxina, separando o joio do trigo.

Nesse contexto, acredito que o marketing digital só tem a ganhar. É onde podemos mensurar melhor, onde o pragmatismo vence. As iniciativas de marketing e comunicação precisarão contribuir para o resultado comercial das empresas, e o digital permite uma avaliação real time. Não performou como esperado? É só mudar o rumo. O digital nos dá tempo e métricas para errar e corrigir a tempo. Eu tiraria, sem receio, um percentual da mídia tradicional e investiria parte – não precisa ser tudo – nas estratégias voltadas para os ambientes digitais. E aposto que ainda sobraria um troco para testar o novo. Aquele, que nunca está previsto em orçamento.